quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Dono do inferno.


Sejam todos muito bem vindos ao meu inferno particular. De tanto me ferrar resolvi procurar abrigo por aqui e ganhar um pouco de fôlego. Queria jogar alguns pratos no chão e não ter obrigação de colar os caquinhos. Não me pergunte que dia é hoje, não tenho mais obrigação com essa merda de tempo. Sou alcoólatra, destruidor de louças, um anarquista filho da puta que escreve, rosna, persegue incansavelmente os idiotas e declama poesias em escadas rolantes. Estupro as ideias mais originais gozando da minha própria criatividade. Meu passado é de vilão, não tenho honra, futuro e só gosto de frutas maduras, mas se tratando de mulheres só como as novinhas. Sei que um dia vou morrer, não estou ansioso, mas também não vou espernear quando a hora chegar. Quem sabe o que faz não perde tempo se lamentando. Então quando chegar aqui lembre-se que o inferno já tem dono e não é o diabo. 

3 comentários:

Ninguém disse...

Acho que é inapropriado dizer que não és o diabo, meu querido. Você realmente é dono do inferno, mas não vive em meios à chamas e pessoas suplicando por socorro. Você é o tipo de pessoa que faz cada uma perceber o que fez de errado e se vai aceitar isso não é problema seu. É exatamente isso que o faz diferente do diabo, não pede arrependimento deles, os fazem aceitar ou engolir seus feitos e os mostra as consequências.

Bem convicente, gostei.

~

Ana disse...

Acho que todos nós temos um pouco disso dentro de nós. Nenhum de nós é todo perfeitinho e só temos coisas boas e bonitas para ofereçer. Mas o mundo de hoje e a sociedade de hoje quer que sejamos assim, tsc.

Ana disse...

Eu acho que está digno, eu gostei. Todos nos temos as coisas do que nos arrependemos e não somos perfeitos, como muitos querem que sejamos. A sociedade quer pessoas perfeitas e que não mostrem que tem problemas, mas nunca vamos ser assim.